Produção industrial cresce em 9 de 14 locais pesquisados

A produção industrial cresceu em nove de 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal. O destaque de alta na produção, nessa base de comparação, foi o Pará, com crescimento de 3,8% na produção. São Paulo, que tem o maior peso no indicador da produção industrial nacional, registrou recuo de 1%.Na avaliação do economista André Macedo, da coordenação de indústria do IBGE, a queda registrada no Estado pode estar vinculada ao mau desempenho da indústria local de veículos automotores no período. Ele explicou que como não há ajuste sazonal nos dados setoriais para as regiões e, portanto, não há resultados para os segmentos da indústria paulista em novembro na comparação com o mês anterior, não é possível definir exatamente qual foi a principal influência de queda. Porém, o grande peso dos veículos automotores na indústria paulista e o mau desempenho que esse segmento teve na média nacional em novembro ante outubro (-1%) levaram Macedo a concluir que esse foi o principal subsetor responsável pelo mau desempenho local no mês.Macedo explicou também que São Paulo já havia registrado resultado negativo na produção em setembro ante agosto (-1,8%) e neste caso também o mau desempenho esteve vinculado à produção de automotores.Outro resultado negativo para a indústria paulista foi o índice de média móvel trimestral, considerado o principal indicador de tendência e que mostrou queda de 0,4% na produção local no trimestre encerrado em novembro ante o terminado em outubro. Em nível nacional, esse indicador mostrou variação positiva de 0,2%.Apesar das quedas registradas ante mês anterior e na média móvel, Macedo destacou que São Paulo manteve os resultados positivos em novembro nas demais bases de comparação, ainda que apresente, na comparação com igual mês do ano anterior, resultado abaixo da média do País.Em novembro ante igual mês de 2005, a indústria de São Paulo elevou a produção em 3,0%, abaixo da média nacional de 4,2%. No acumulado de janeiro a novembro, porém, o Estado registrou aumento na produção de 3,6%, acima da média nacional de 3,1%. Novembro X novembroEm relação a novembro de 2005, 13 dos 14 locais pesquisados registraram aumento na produção, também com destaque para o Pará (17,3%), impulsionado pela indústria extrativa. A única região a apresentar queda na produção ante novembro de 2005 foi o Rio de Janeiro (-0,4%).Os resultados da produção regional nessa base de comparação confirmam o padrão de crescimento observado para o total da indústria brasileira ao longo de 2006, segundo avalia Macedo. De acordo com ele, os locais que apresentam resultados acima da média nacional são tipicamente exportadores, especialmente de commodities como minério de ferro, petróleo, produtos siderúrgicos, açúcar e celulose e/ou são produtores de bens de consumo duráveis (automóveis e eletrodomésticos) e/ou produtores de bens de capital (especialmente os segmentos de informática e de equipamentos elétricos).Segundo ele, nos locais que mostram desempenhos menos favoráveis, as quedas mais importantes na produção foram apuradas em setores como calçados e confecções - que vêm sofrendo com a concorrência de produtos importados - produção agrícola e de madeira. Matéria alterada às 12h24 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.