Produção industrial cresceu em 7 das 12 regiões em 2002

As indústrias do Rio de Janeiro (10,1%) e Espírito Santo (12,9%) registraram o melhor desempenho da produção regional no ano passado, segundo divulgou hoje o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A indústria regional fechou o ano de 2002 com expansão em sete dos 12 locais pesquisados, sendo que na maioria dos locais o segundo semestre apresentou desempenho bem maior que o primeiro. O Rio Grande do Sul (4,0%) também cresceu a produção acima da média da indústria brasileira no período (2,4%). Os três estados que cresceram acima da média foram impulsionados pela extrativa mineral e pelos produtos de exportação e agroindústria. Região Sul (1,7%), Paraná (1,1%), Ceará (0,8%) e Minas Gerais (0,5%) também registraram aumento da atividade fabril em 2002. Fecharam 2002 em retração as indústrias de Santa Catarina (-2,7%), São Paulo (-1,1%), Pernambuco (-1,0%), região Nordeste(-0,6%) e Bahia (-0,1%). Produção cai em SP depois de dois anos de altaA indústria paulista registrou queda na produção no ano passado (-1,1%), após dois anos consecutivos de resultados positivos (6,5% em 2000 e 2,5% em 2001). O desempenho inferior ao observado no total do País (2,4%) ocorreu especialmente por causa dos maus resultados registrados no ano nas indústrias de material elétrico e de comunicações (-20,7%), que determinou o desempenho global negativo do ano, devido à queda nos investimentos em telecomunicações e, no caso do setor elétrico, da elevada base de comparação do ano anterior. Entre as indústrias que mostram expansão, produtos alimentares (5,9%) e química (1,9%) exercem o maior impacto. Apesar da queda no ano, o desempenho da indústria paulista em dezembro (7,4%) foi bem acima da média nacional (5,5%) e assinalou expansão no Estado pelo terceiro mês consecutivo. Segundo o IBGE, as indústrias do complexo metal-mecânico - com exceção de material elétrico e de comunicações (- 2,7%) - são as que mais influenciam positivamente na formação da taxa global: mecânica (20,2%), metalúrgica (16,5%) e material de transporte (18,8%). A indústria farmacêutica, com queda de 16,2%, é o setor que mais pressiona para baixo o resultado global. No mês de dezembro, produção cresce em dez das 12 áreasOs resultados da produção industrial regional de dezembro revelaram que, na comparação com igual mês de 2001, houve aumento na produção em dez das 12 áreas investigadas. Cresceram acima da média brasileira (5,5%) nessa base de comparação as indústrias do Espírito Santo (31,3%), da Bahia (9,8%), de Minas Gerais (7,5%) e de São Paulo (7,4%). Nas demais áreas, houve aumentos no Paraná (4,3%), no Rio Grande do Sul (0,7%), na região Nordeste (4%), em Pernambuco (3,7%), no Ceará (1,8%) e na região Sul (1,8%). Neste tipo de comparação, houve ligeira queda apenas em Santa Catarina (-0,7%) e Rio de Janeiro (-0,7%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.