Produção industrial da Argentina desacelera em maio

O governo da Argentina informou que a produção industrial desacelerou em maio, um resultado que sugere que o setor foi atingido pelos bloqueios e boicotes de vendas de alimentos que foram retomados pelos fazendeiros no mês passado como parte dos protestos contra o aumento do imposto sobre exportação de grãos. De acordo com a agência nacional de estatística argentina (Indec), a produção industrial caiu 0,3% em maio em comparação com abril e cresceu 6,9% na comparação anual, ante uma expansão de 8,5% registrada em abril na mesma base de comparação. Ambos os dados foram ajustados para efeitos sazonais. No setor de alimentos e bebidas, a produção caiu 5,5% em maio em comparação com abril e cresceu apenas 2,4% na comparação anual, segundo Indec. A produção de automóveis, que tem sido um indutor do crescimento nos últimos anos, cresceu 2,9% em maio sobre abril e aumentou 28,1% na comparação anual. Separadamente, o Indec também informou que seu índice de utilização da capacidade industrial instalada caiu de 76,6% em abril para 74,8% em maio.Existem freqüentes dúvidas sobre a retidão dos indicadores econômicos do governo argentino desde a intervenção e mudança na equipe do Indec em janeiro de 2007, que geraram rumores sobre manipulação de dados, especialmente os de inflação. Contudo, o governo nega repetidamente a manipulação dos dados. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.