FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Produção industrial em São Paulo cai 0,9% em agosto ante julho

Produção da indústria recuou em seis de 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2018 | 09h48

RIO- A produção industrial recuou em seis dos 15 locais pesquisados na passagem de julho para agosto, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, divulgados nesta terça-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estado de São Paulo, maior parque industrial do País, registrou um recuo de 0,9%. As demais quedas ocorreram no Amazonas (-5,3%), Pará (-1,1%), Espírito Santo (-0,9%), Santa Catarina (-0,7%) e Rio de Janeiro (-0,3%).

Na direção oposta, Mato Grosso (3,0%), Bahia (2,7%) e Pernambuco (2,6%) apresentaram os avanços mais acentuados. Os demais crescimentos foram registrados no Ceará (1,5%), Região Nordeste (1,5%), Rio Grande do Sul (0,8%), Paraná (0,7%), Minas Gerais (0,5%) e Goiás (0,2%).

Na média global, a indústria nacional encolheu 0,3% em agosto ante julho.

Comparativo anual

No comparativo ante agosto de 2017, a produção industrial cresceu em 11 dos 15 locais pesquisados em agosto de 2018, segundo os dados do IBGE.

Os avanços mais expressivos ocorreram no Rio Grande do Sul (12,3%), Pernambuco (11,7%) e Pará (11,0%). No Rio Grande do Sul, o resultado foi impulsionado, principalmente, pelos avanços observados nos setores de veículos automotores, celulose, produtos de metal, máquinas e equipamentos, e derivados de petróleo e biocombustíveis. Em Pernambuco, a expansão foi puxada pelos produtos alimentícios. No Pará, o resultado foi impulsionado pelas indústrias extrativas.

Os demais aumentos na produção foram registraram no Paraná (6,5%), Santa Catarina (5,0%), Rio de Janeiro (4,5%), Região Nordeste (3,6%), Mato Grosso (1,4%), Bahia (1,2%), São Paulo (0,7%) e Minas Gerais (0,5%).

Na direção oposta, houve perdas no Amazonas (-6,7%), Goiás (-4,1%), Espírito Santo (-1,8%) e Ceará (-0,5%).

Na média global da indústria, a produção cresceu 2,0% em agosto ante o mesmo mês do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.