Produção industrial fica estável em setembro

A produção industrial manteve-se estável em setembro na comparação com agosto na série livre de influências sazonais (efeitos temporais), interrompendo uma seqüência de seis meses consecutivos de crescimento nesta base de comparação. Na comparação com setembro do ano passado, a produção cresceu 7,6%, também interrompendo a trajetória de crescimento acima de dois dígitos que vinha ocorrendo desde junho neste indicador. Este resultado ficou dentro do intervalo de estimativas dos analistas, que ia de 4,5% a 8,6%, e pouco superior à mediana das expectativas, que era de 7,46%.Ontem, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que as vendas reais do setor cresceram 15,63% em setembro ante setembro de 2003. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, as vendas na indústria mostram crescimento de 16,87% ante os nove primeiros meses de 2003. Tendência de crescimento Apesar da estabilidade verificada em setembro, o desempenho da produção industrial em 2004 é similar ao registrado em 1994, o melhor ano para o setor desde o início do Plano Real, segundo destacou o chefe de coordenação de indústria do IBGE, Silvio Sales.Ele explicou que a produção acumulada de janeiro a setembro neste ano chegou a 9%, superior aos 7,6% registrados no acumulado de todo o ano de 1994, a melhor taxa anual anterior.Mesmo com a ressalva que os dados deste ano ainda não estão fechados e o último trimestre tende a registrar resultados inferiores ao do terceiro trimestre, por causa da elevada base de comparação de igual período de 2003, - ou seja, o resultado anual deverá ser inferior a 9% - Sales disse que "em termos de ritmo de crescimento, o desempenho industrial em 2004 é semelhante aos registrados em 1993 e 1994, os melhores do período mais recente", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.