Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Produção industrial mensal cai e rompe série de 9 altas

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou hoje que a queda de 0,4% na produção industrial de julho, na série com ajuste sazonal, interrompeu uma seqüência de nove altas consecutivas. Segundo o IBGE, o resultado foi influenciado pelo recuo na produção em 12 dos 23 ramos industriais, com destaque para alimentos e refino de petróleo e produção de álcool.Na comparação com julho de 2006, a indústria avançou 6,8%, favorecida pelo desempenho de todos os subsetores de bens de capital e pelo crescimento de bens de consumo duráveis, em razão da melhora nas condições de crédito. O acumulado janeiro-julho de 2007 registrou 5,1% e nos últimos doze meses foi de 4,2%. CategoriaA única categoria de uso pesquisada pelo IBGE a apresentar crescimento na produção industrial em julho, ante junho, foi a de bens de consumo duráveis (+0,8%). Houve queda, nesta base de comparação, em bens de capital (-1,3%), bens intermediários (-0,2%) e semi e não duráveis (-3,3%). Ante julho de 2006, o crescimento na indústria foi puxado por bens de capital (19,0%) e bens de consumo duráveis (15,1%), o que os técnicos do IBGE atribuem à "melhora nas condições de crédito", no documento de divulgação do dado. Houve expansão também em bens intermediários (4,7%) e em semi e não duráveis (3,8%).RevisãoO IBGE revisou os dados da produção industrial relativos a junho. Na comparação com maio, o resultado de junho foi alterado de +1,2% divulgado anteriormente para +1,1%. Segundo a economista da coordenação de indústria Isabela Nunes, a mudança ocorreu exclusivamente por causa da introdução de novos dados na série com ajuste sazonal.Houve correção também no desempenho comparativo de junho de 2007, ante junho de 2006, que passou de 6,6% para 6,5%. Neste caso, segundo ela, a alteração se deu porque os informantes da pesquisa apresentaram novos dados, como acontece habitualmente.Média móvelO índice de média móvel trimestral da indústria, considerado o principal indicador de tendência, subiu 0,6% nos três meses encerrados em julho, ante o terminado em junho. Para os técnicos do instituto, essa expansão mostra que "a tendência de crescimento da produção industrial prossegue".

AE, Agencia Estado

04 de setembro de 2007 | 10h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.