Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Produção industrial na zona do euro tem queda recorde

Freio na atividade industrial em janeiro é o maior da história tanto na comparação mensal quanto na anual

Nathália Ferreira, Agência Estado

20 de março de 2009 | 08h40

A produção industrial da zona do euro registrou queda de 3,5% em janeiro ante dezembro e declínio de 17,3% ante janeiro de 2008, informou o escritório de estatísticas Eurostat. As duas quedas são as maiores já registradas desde que os dados começaram a ser divulgados, em janeiro de 1990.

Veja também:

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

Economistas consultados pela Dow Jones esperavam declínio de 4,0% no mês e de 15,5% na base anual. As informações são da Dow Jones.

O indicador se junta a uma série de resultados ruins divulgados durante o mês de março na zona dos países que usam o euro. O Produto Interno Bruto (PIB) do bloco caiu 1,5% no quarto trimestre, puxado pelo colapso das exportações e pela queda a demanda interna e dos investimentos. Foi a maior contração da história da zona do euro.

O emprego na zona do euro caiu 0,3% no quarto trimestre do ano passado, após declínio de 0,1% no terceiro trimestre de 2008, de acordo com dados divulgados hoje pela agência de estatísticas Eurostat. O número de pessoas que estavam empregadas nos 15 países europeus da eurozona no período entre outubro e dezembro de 2008 diminuiu em 453 mil, bem mais do que a perda de 80 mil empregos registrada no trimestre imediatamente anterior.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro subiu 0,4% em fevereiro ante janeiro, no primeiro aumento mensal desde setembro do ano passado. Na comparação com fevereiro de 2008, o CPI avançou 1,2%.

Em janeiro deste ano, o CPI havia registrado queda recorde de 0,8% ante dezembro do ano passado e alta de 1,1% na comparação com janeiro de 2008.

 

Diante do cenário de recessão, o BC europeu anunciou um corte de 0,5 ponto na taxa de juros, caiu para 1,5% ao ano, a menor da história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.