Rodolfo Buhrer|Estadão
Rodolfo Buhrer|Estadão

Produção industrial recua em 10 das 14 regiões em outubro ante setembro

Recuos mais intensos aconteceram no Pará, Paraná e Espírito Santo; em SP, parque mais diversificado, queda foi abaixo da média

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

08 de dezembro de 2015 | 09h56

RIO - A redução de ritmo observada na produção industrial nacional na passagem de setembro para outubro foi acompanhada por dez dos 14 locais pesquisados, com recuos mais intensos registrados por Pará (-6,0%), Paraná (-5,7%) e Espírito Santo (-5,1%) informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Todos haviam apontado crescimento na produção no mês anterior.

Em São Paulo, parque industrial mais diversificado do País, a queda na produção foi de 0,4%, abaixo da média nacional (-0,7%) no período.

No Amazonas (-4,9%), outubro foi o quinto mês consecutivo de queda, acumulando perda de 10,8% no período. Goiás (-2,2%), Rio de Janeiro (-0,9%) e Rio Grande do Sul (-0,8%) também assinalaram recuos mais intensos do que a média nacional, enquanto Região Nordeste (-0,5%), e Minas Gerais (-0,1%) completaram o conjunto de locais com índices negativos.

Por outro lado, Bahia (2,2%) e Ceará (0,9%) mostraram os avanços mais elevados em outubro ante setembro. Os demais resultados positivos foram registrados por Pernambuco (0,3%) e Santa Catarina (0,2%).

2014. Em relação ao ano passado, a produção industrial no Estado de São Paulo recuou 12,9% em outubro, resultado pior do que a média nacional (-11,2%) na mesma base de comparação. Ao todo, 13 dos 15 locais investigados tiveram queda na atividade no período, apurou o IBGE.

O recuo mais intenso foi registrado por Amazonas (-20,6%). Rio Grande do Sul (-16,6%) e Paraná (-14,3%), além de São Paulo, também apontaram resultados negativos mais acentuados do que a média nacional.

Santa Catarina (-11,1%), Rio de Janeiro (-11,1%), Ceará (-9,3%), Bahia (-8,9%), Goiás (-7,8%), Minas Gerais (-7,7%), Região Nordeste (-6,4%), Espírito Santo (-5,2%) e Pernambuco (-4,2%) completaram o conjunto de locais com taxas negativas em outubro ante igual mês de 2014.

Por outro lado, Mato Grosso (4,6%) e Pará (3,5%) assinalaram os avanços nesse mês. O IBGE atenta que outubro de 2015 teve dois dias úteis a menos do que igual mês do ano passado, o que pode ter afetado os resultados em alguma magnitude.

Mais conteúdo sobre:
Produção IndustrialIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.