Produção industrial tem queda de 6,6% em 2016, terceiro ano de perdas

Na comparação entre dezembro e novembro de 2016, o índice teve alta de 2,3%

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2017 | 09h13
Atualizado 02 de fevereiro de 2017 | 00h21

RIO - A produção industrial teve queda de 6,6% no acumulado do ano de 2016, divulgou nesta quarta-feira, 1, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é a terceira queda seguida do segmento e também o terceiro pior para um ano na série histórica iniciada em 2002, perdendo apenas para 2015, com baixa de 8,3% na produção, e para 2009, com recuo de 7,1%.

Na comparação de dezembro ante novembro, o índice subiu 2,3%, na série com ajuste sazonal. A alta foi a mais acentuada desde junho de 2013, quando cresceu 3,5%. Se considerados apenas os meses de dezembro, o desempenho foi o melhor desde 2011, quando o crescimento foi de 2,7%. Em relação a dezembro de 2015, contudo, a produção caiu 0,1%.

"A melhora em dezembro é um resultado expressivo, mas não significa que haja recuperação de perdas. A indústria encerra o ano melhor do que tinha encerrado 2015, mas isso está longe de significar que haja claramente uma trajetória positiva que esteja consolidada para o setor industrial" avaliou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE

Segundo o pesquisador do IBGE, a base de comparação muito baixa ajudou o desempenho mais positivo da indústria. Além disso, a melhora também foi impulsionada por um setor em particular, o de veículos automotores. A atividade mostra aumento na produção de caminhões e automóveis, mas os estoques permanecem acima do nível desejado.

O desempenho positivo da produção industrial em dezembro foi disseminado entre as atividades pesquisadas. Entre os 24 ramos investigados, 16 registraram crescimento em relação a novembro. A produção de veículos automotores, reboques e carrocerias aumentou 10,8%, após a expansão de 6,9% verificada no mês anterior.

Bens de capital.  A produção da indústria de bens de capital caiu 3,2% em dezembro ante novembro. Na comparação com dezembro de 2015, o indicador mostrou avanço de 17,3%. No acumulado de 2016, houve redução de 11,1% na produção de bens de capital.

Bens de consumo. Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou alta de 1,8% na passagem de novembro para dezembro. Na comparação com dezembro de 2015, houve recuo de 2,2%. No acumulado do ano, a queda foi de 5,9%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de dezembro foi de avanço de 6,5% ante novembro, e alta de 4,8% em relação a dezembro de 2015. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve crescimento na produção de 4,1% em dezembro ante novembro, e recuo de 3,6% na comparação com dezembro do ano passado.

(COM REUTERS)

Tudo o que sabemos sobre:
Ibgeprodução industrial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.