Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Produção mundial de veículos crescerá puxada pelo Bric

O estudo de competitividade do setor automotivo encomendado pela Associação Nacional dos Fabricantes Veículos Automotores (Anfavea) à Price WaterhouseCoopers prevê que a produção mundial de automóveis deve crescer em 12,6 milhões de unidades entre 2006 e 2012. O aumento se dará, principalmente, por conta de expansões ou novas fábricas em países do chamado Bric (Brasil, Rússia, Índia e China). Na América do Sul, a produção deve alcançar 3,8 milhões de unidades. Segundo Schneider, a expansão começa a se acelerar na região a partir de 2007, puxado pelo crescimento da capacidade no Brasil.A previsão é de que a Ásia alcance uma produção anual de 30 milhões de unidades por ano em 2012, com um excesso de capacidade de 6,1 milhões de automóveis. O destaque ficará por conta da China e Índia, que isoladamente devem elevar sua produção em 4 milhões de unidades por ano até 2012. "A China já declarou que pretende ter uma de suas montadoras entre as maiores do mundo", afirma o sócio-diretor da Price e responsável pela área automotiva na América Latina, Marcos de Almeida.O estudo projeta ainda que a União Européia e a América do Norte devem produzir 20,3 milhões e 16,3 milhões de unidades, respectivamente, com um com um excesso de 3,1 e 2,4 milhões de unidades em 2012. O crescimento previsto para a América do Norte no período citado deve-se basicamente à reestruturação das empresas na região e substituição das importações por novos entrantes. Na Europa, por sua vez, o estudo prevê um crescimento anual da ordem de 2 milhões de unidades, puxado por novos membros da União Européia e pela mudança de unidades produtivas para o leste europeu. "A produção do setor nessa região deve crescer 61% ao ano até 2012 puxada pelo rápido crescimento da Rússia", afirma Schneider.No ano passado a China produziu 7,189 milhões de automóveis, enquanto Alemanha e Brasil produziram 5,820 milhões e 2,611 milhões, respectivamente. A produção do México, Índia e Rússia, por sua vez, foi de 2,046 milhões, 1,944 milhão e 1,498 milhão respectivamente.

BETH MOREIRA, Agencia Estado

06 de setembro de 2007 | 17h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.