Divulgação
Divulgação

Produção nacional de motocicletas cai 30,7%

Produção nacional de motocicletas em abril totalizou 101.856 unidades, queda de 30,7% ante o mesmo mês de 2014, informa a Abraciclo; com o resultado, a fabricação de motos no País acumula queda de 17,4% nos quatro primeiros meses de 2015

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

11 Maio 2015 | 17h16

A produção nacional de motocicletas em abril totalizou 101.856 unidades, o equivalente a queda de 20% ante março e de 30,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado, divulgou nesta segunda-feira a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). Com o resultado, a fabricação de motos no País acumula queda de 17,4% nos quatro primeiros meses de 2015 em relação a igual intervalo de tempo de 2014.

As vendas de motos para concessionárias em abril recuaram 20,4% ante março e 26,9% frente um ano atrás. Segundo a Abraciclo, foram comercializadas no atacado 104.195 unidade no mês passado. Com isso, as vendas acumulam retração de 12,4% em 2015 até abril, na comparação com igual período do ano passado. Já no varejo foram emplacadas 108.167 motocicletas, tombo de 13,1% ante março e de 11,2% em relação a abril de 2014. Com o resultado, as vendas no varejo acumulam queda de 10,7% neste ano até abril.


As exportações de motocicletas apresentaram desempenho um pouco melhor em abril ante março. No mês passado foram exportadas 2.761 unidades, crescimento de 63,8% na variação mensal. Na comparação com abril de 2014, contudo, houve queda de 60,3%. Apesar da recuperação na variação mensal, de janeiro a abril as vendas externas de motos acumulam queda de 72,9% em relação a igual intervalo de tempo do ano passado.

"O mercado reflete os sinais de incertezas do cenário macroeconômico. É um momento de cautela, uma vez que o consumidor se mostra apreensivo, diante do baixo crescimento da economia brasileira, aceleração da inflação e riscos à empregabilidade. Após as férias coletivas de meio de ano, esperamos uma melhora nos negócios em função de fatores que poderão estimular o mercado, como o Salão Duas Rodas (de 7 a 12 de outubro)", comentou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Comparativo. O desempenho do setor de motocicletas em 2015 até agora é um pouco melhor do que o de veículos leves e pesados, principalmente em relação a vendas. De abril a janeiro, os emplacamentos totais de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus acumulam queda de 19,2% em relação a igual período de 2014. Já a produção apresentou recuo de 17,5% no período. As exportações de veículos (em unidades) acumulam queda de apenas 1,2% no ano.

Mais conteúdo sobre:
indústriamotocicletasabraciclo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.