Produtora de bananas Chiquita recusa oferta de Cutrale e Safra

Conselho de Administração considerou que o montante de US$ 625 milhões 'não atende os melhores interesses da empresa e de seus acionistas'

Reuters

14 de agosto de 2014 | 17h40

A Chiquita, empresa que atua no segmento de frutas tropicais, especialmente bananas, informou nesta quinta-feira que seu Conselho de Administração considerou que a oferta de US$ 625 milhões feita pela brasileira Cutrale e o banco Safra "não atende os melhores interesses da empresa e de seus acionistas".

"A Chiquita não fornecerá informações nem negociará com a Cutrale e Grupo Safra no momento", segundo comunicado.

A oferta desta semana do banco e da empresa de suco de laranja do Brasil ocorreu quando a Chiquita, sediada em Charlotte, na Carolina do Norte, tentava fechar um acordo de fusão com a Fyffes, de Dublin, na Irlanda, anunciado pelas duas companhias em março.

Em nota nesta quinta-feira, os diretores da Chiquita reafirmaram por unanimidade a recomendação para que acionistas da empresa votem a favor de acordo de fusão com Fyffes.

O valor de mercado combinado da Chiquita e da Fyffes está atualmente perto de US$ 1 bilhão.

O mercado global de bananas, US$ 7 bilhões, é controlado pela Chiquita, a Fresh Del Monte Produce, a havaiana Dole Food Company e a Fyffes.

Tudo o que sabemos sobre:
bananachiquitacutralesafra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.