Produtores devem R$ 35 bi para setor público, diz CNA

O chefe do departamento econômico da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Getúlio Pernambuco, calculou que as dívidas dos agricultores com o setor público somam R$ 35 bilhões. Esse valor considera o estoque da dívida, ou seja, o total acumulado desde o Plano Real, nas linhas do Programa Especial de Sanemanto de Ativos (Pesa), securitização e fundos constitucionais. Pernambuco disse, no entanto, que parte dessas dívidas já foi paga pelos agricultores.Ele defendeu a rolagem parcial dos financiamentos que não foram pagos. "É necessário o parcelamento ou a renegociação das dívidas dos dois últimos anos-safra. Não estamos pedindo a renegociação total dos débitos", afirmou. Ele lembrou que os débitos foram acrescidos de juros, o que elevou o total da dívida. Pernambuco pediu também a liberação de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para que os produtores quitem suas dívidas junto aos agentes privados.O governo autorizou a liberação de R$ 1 bilhão para pagamentos dessas dívidas para produtores de regiões que foram prejudicados pela seca. A CNA pede um aporte adicional de R$ 5 bilhões para os agricultores que têm hoje problema para comercializar sua safra.A organização da manifestação que acontece nesta terça-feira em Brasília corrigiu o dado sobre a presença de produtores no tratoraço. Hoje, segundo os organizadores, 8 mil agricultores estão em Brasília e amanhã, quando acontece o ponto alto do protesto, 20 mil agricultores ocuparão a Esplanada dos Ministérios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.