Produtores vão administrar centros de café em MG

Depois de investir cerca de R$ 3 milhões, o governo de Minas Gerais conclui a transferência da administração de todos os Centros de Excelência do Café do Estado para a associação de produtores de café de Minas. Os três centros estão instalados em Machado (Sul), Patrocínio (Alto Paranaíba) e Viçosa (Zona da Mata) e foram construídos em parceria com prefeituras, universidades e associações com o objetivo de treinar trabalhadores, técnicos e outros profissionais ligados à cadeia produtiva do café.A última unidade a ser concluída foi a das Matas de Minas, na Zona da Mata. Localizado na Universidade Federal de Viçosa, ela será gerida pela Associação dos Produtores de Cafés Especiais das Serras de Minas. "A criação dos centros foi uma demanda que partiu dos produtores de café do Estado", afirma o assessor de Café da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, Wilson Lasmar.A cada três meses, os gestores deverão encaminhar à Secretaria de Agricultura um documento constando todas as atividades desenvolvidas nos centros e um relatório da movimentação financeira. "É fundamental que os centros sejam geridos pelos principais interessados pelo empreendimento, ou seja, os produtores. São eles quer irão cuidar da parte administrativa, financeira e operacional", afirma Lasmar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.