Produtores voltam a bloquear rodovia no MT

Produtores rurais voltaram a bloquear nesta terça-feira duas das quatro rodovias federais que cortam o Estado de Mato Grosso. Os manifestantes impediram o tráfego de caminhões com produtos agrícolas, permitindo a passagem de ônibus, veículos pequenos e ambulâncias. Os protestos contra a política econômica do governo federal reiniciaram menos de uma semana após o anúncio do pacote agrícola.As barricadas com máquinas e pneus foram levantadas na BR-163 - que liga Cuiabá a Santarém -, em Lucas do Rio Verde, e na BR-364, em Diamantino, que liga o Estado ao Norte do País. Os bloqueios ocorreram durante todo o dia. A fila de caminhões, nas duas principais rodovias do Estado, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chegou a 30 quilômetros.Além dos bloqueios, os produtores rurais de Mato Grosso definiram um calendário de manifestações no denominado "Grito do Ipiranga", iniciado dia 21 de abril, no município de Ipiranga do Norte (MT), que inclui palestras nas escolas, faculdades e associações comerciais, para esclarecer a população sobre as razões da crise na agropecuária e as conseqüências para a economia do Estado e do País.Segundo os agricultores, o plano agrícola, anunciado semana passada pelo governo federal, atende apenas a 30% das reivindicações da classe. Os produtores querem a desoneração do ICMS sobre o óleo diesel em Mato Grosso. "O pacote é muito frustrante dentro daquilo que o governo federal apregoava, que seriam medidas estruturantes. Por isso a mobilização continua", disse o presidente da Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato), Homero Pereira.Reunião Representantes da federações estaduais de agricultura vão se reunir na próxima quarta-feira, a partir das 13 horas, para avaliar as medidas de apoio ao setor. O encontro será na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília.Pela manhã, as lideranças dos produtores esperam participar de uma audiência pública na Comissão de Agricultura e Pecuária da Câmara dos Deputados. O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, pode participar do encontro. A assessoria de imprensa do ministério, no entanto, ainda não confirmou se Rodrigues estará da audiência."Queremos esclarecimentos sobre a operacionalização de recursos como o FAT-Giro Rural [Fundo de Amparo ao Trabalhador]. Também vamos cobrar a desoneração de óleo diesel e política de controle e combate da ferrugem asiática e outros itens que podem reduzir custos de produção", disse o presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja-MT), Rui Prado.Este texto foi atualizado às 17h15.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.