Produtos de linha branca tiveram queda de 5% nas vendas

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Produtos de linha branca tiveram queda de 5% nas vendas

Compras de geladeiras e lavadoras recuaram no primeiro semestre, mas a indústria já vê sinais de reação no mercado

DAYANNE SOUSA, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2014 | 02h03

As vendas dos fabricantes de eletrodomésticos da linha branca fecharam o primeiro semestre 5% abaixo do patamar de 2013, informou ontem o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula. Ele disse, porém, que a indústria espera recuperação nos próximos meses.

Para Kiçula, os estoques mais altos do varejo não foram favoráveis para as vendas do setor até junho, mas a tendência a partir da segunda metade do ano é mais positiva. "Até junho a linha branca não estava bem em termos de giro de estoque, mas sei que o varejo já está tendo vendas melhores e a indústria está mais animada que no ano passado", comentou.

Kiçula ressaltou que na primeira metade do ano as vendas de linha branca foram prejudicadas pelo fato de o consumidor ter priorizado a compra de televisores por causa da Copa do Mundo.

De acordo com a Eletros, a venda de TVs em número de unidades cresceu 16% no primeiro semestre na comparação com o mesmo período do ano anterior. Kiçula destacou que o segmento de TVs vinha tendo um crescimento mais acelerado até maio e freou em junho. Ainda assim, a expectativa para a linha marrom (eletrodomésticos como televisores, equipamentos de som, DVDs) é de manutenção do patamar de crescimento até o fim do ano, disse.

Os números de vendas do varejo em junho e julho mostram redução nas vendas do mês na comparação com o ano anterior depois de uma aceleração até maio. De acordo com o IBGE, as vendas em volume de eletrodomésticos subiram 7,9% em maio em comparação a igual período do ano anterior, mas caíram 1,8% e 9,6% em junho e julho, respectivamente, também na comparação com os mesmos meses de 2013.

Kiçula avaliou, porém, que os números revelam a desaceleração do varejo após a Copa, uma vez que as vendas, principalmente de TVs, haviam sido antecipadas. Para ele, há sinais positivos no mercado. Ainda assim, ele ponderou que a inflação vem tendo um efeito negativo no consumo. "Toda vez que cresce a inflação e reduz a disponibilidade de renda é claro que todos nós pagamos", concluiu.

Acordo. Kiçula, que participou do lançamento da feira Eletrolarshow, em São Paulo, também disse que houve avanços nas discussões do Ministério do Meio Ambiente com a indústria de eletroeletrônicos para firmar um acordo sobre a logística reversa - coleta dos resíduos sólidos pelas empresas para reaproveitamento e reciclagem.

Acordos setoriais fazem parte do processo de implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Segundo Kiçula, os debates envolvendo o governo, a indústria e varejistas "já passaram da fase mais acalorada" e o acordo "já está bem próximo da assinatura".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.