Profissionais pouco qualificados perdem mais tempo nas tarefas

Falta de preparo faz com que empregados tenham que repetir atividades, aumentando período de permanência na empresa

O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2011 | 03h09

Além da globalização e da tecnologia existem outros fatores que contribuem para que os profissionais acabem trabalhando por mais tempo. O diretor nacional de educação da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Luiz Edmundo Rosa aponta entre as razões que levam a jornadas diárias maiores as estruturas mais enxutas e também a baixa qualificação dos profissionais.

Segundo ele, o retrabalho uma causas que fazem com que os colaboradores trabalharem mais. "Porque não estão suficientemente preparados para fazer o trabalho", explica Rosa. Segundo ele, é o famoso erro e retrabalho. " Eu erro, tenho que fazer de novo".

Mudança. E o que fazer para reverter essa situação? Na opinião de Rosa, primeiro as empresas precisam fortalecer os mecanismos de qualificação dos trabalhadores, e, segundo, precisam melhorar a qualidade das lideranças, pois elas muitas vezes acabam deixando seus colaboradores mais tensos.

De acordo com Rosa, é preciso ter uma liderança saudável. Mesmo que o ritmo da atividade seja forte, um clima organizacional bom estimula os trabalhadores. Para o especialista da ABRH, é muito importante a empresa assumir o compromisso de se tornar melhor para se trabalhar. "Essa é a melhor maneira de passar a mensagem para todos os líderes da empresa."

Perdas. O consultor de carreiras e estratégias ligado ao Instituto Pieron José Renato Siqueira lembra que uma jornada diária mais longa pode provocar ainda perda de produtividade e aumento da possibilidade de erros, além disso, o trabalhador ainda fica sem a oportunidade de se atualizar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.