Profissões: como avaliar a faculdade

A escolha da universidade é muito importante para o futuro profissional do estudante. Ao optar por uma faculdade, deve-se levar em consideração a qualidade de ensino e a aceitação da mesma no mercado de trabalho. Numa época em que obter o diploma superior ficou mais fácil por causa da grande oferta de institutos de ensino, o estudante precisa analisar a grade curricular, as instalações e os professores antes de matricular-se. "Sem dúvida, o nome da faculdade é importante no processo de seleção do profissional. Isso porque o vestibular já é um crivo que separa os mais aptos. Alunos de universidades como a USP e a Unicamp têm um carimbo de qualidade por terem vencido numa prova com grande concorrência", diz Thomas A. Case, presidente do Grupo Catho. "Isso não quer dizer que outras faculdades não tenham bons profissionais, apenas que a probabilidade de encontrá-los nas melhores faculdades é muito maior". ProvãoUm critério que pode ser usado na avaliação da qualidade de um curso é a sua nota no Exame Nacional de Cursos (conhecido como Provão), realizado pelo Ministério da Educação (MEC). A prova é feita anualmente pelos formandos de cada curso, que respondem a questões consideradas essenciais para a atuação dos mesmos no mercado de trabalho. Instituído em 1995, o Provão começou a ser aplicado em 1996 nos cursos de graduação de Administração, Direito e Engenharia Civil. A cada ano, a Secretaria de Educação Superior (SESu) inclui novas carreiras no processo avaliativo.Os resultados da avaliação realizada nesse ano serão divulgados em novembro. "O objetivo do MEC não é fazer um ranking para mostrar as melhores faculdades do País. Queremos avaliar a qualidade de ensino", afirma Elenise Brant, assessora de imprensa da SESu. Além do Provão, a SESu é responsável pela Avaliação das Condições de Oferta de Cursos de Graduação, que visita os cursos de graduação submetidos ao Exame Nacional de Cursos e verifica qualificação do corpo docente, organização didático-pedagógica e instalações (gerais, laboratórios, equipamentos e bibliotecas). Alvo de críticas de educadores e estudantes, a avaliação feita pelo MEC ainda está engatinhando. Por causa da pequena abrangência da prova e das visitas monitoradas, as notas ainda não podem ser consideradas única fonte para a determinação da qualidade de ensino de uma universidade. Pesam na avaliação os boicotes organizados por estudantes de algumas instituições, que as levaram a ter notas muito baixas, incompatíveis com a realidade. Além disso, o Provão usa o critério de classificação por meio da curva de Gauss, que compara o desempenho das universidades e concede nota A às primeiras melhores (que podem ser apenas as menos ruins). É por isso que, em muitos casos, a tradição da faculdade ainda tem contado pontos.Vestibular é melhor indicador que o Provão"Tradicionalmente, as faculdades de 1ª linha são aquelas que apresentam um vestibular mais concorrido e difícil, o que já indica uma seleção prévia. Mas é importante notar que ter sido o primeiro no vestibular ou no Provão não garante que o estudante venha a ser um excelente profissional, apenas que ele possui boa formação, é estudioso e possívelmente bom tecnicamente", explica Denilson Santos, diretor-adjunto de Recursos Humanos do BankBoston. Santos explica que o que mais pesa no processo de seleção não é a formação, mas sim as competências que o profissional apresenta. "Como competência entendemos os aspectos comportamentais que mais agregam valor ao negócio e que determinam o sucesso da pessoa na organização", esclarece. A Gessy Lever, por exemplo, não tem preferência por escolas específicas. Seus processos de seleção são iniciados exclusivamente pela Internet para garantir igual oportunidade para profissionais de todo o País. "Nos últimos anos houve contratação de um número maior de estudantes provenientes de determinadas escolas, mas atribuímos esse mérito a essas escolas, que provavelmente oferecem aos seus alunos alto grau de excelência de ensino", informou a assessoria de imprensa da multinacional.Faculdades públicas lideram ProvãoConheça os cursos de Administração, Direito, Engenharia civil e Medicina ministrados nas principais cidades brasileiras que obtiveram conceito A no Exame Nacional de Cursos em 1999:InstituiçãoCategoriaCapitalMensalidade (R$)*Curso: AdministraçãoFGV - Escola de Administração de Empresas de São PauloPrivadaSão Paulo946Escola de Administração MauáPrivadaSão Paulo705Escola de Governo de Minas GeraisEstadualBelo Horizonte-Escola Superior de Propaganda e MarketingPrivadaSão Paulo810Faculdade de Administração da Fundação Armando Álvares PenteadoPrivadaSão Paulo915Faculdade de Economia e Finanças - IbmecPrivadaRio de Janeiro1070Pontifícia Universidade Católica de São PauloPrivadaSão Paulo631Pontifícia Universidade Católica do Rio de JaneiroPrivadaRio de Janeiro725Universidade de São PauloEstadualSão Paulo-Universidade do Estado do Rio De JaneiroEstadualRio de Janeiro-Universidade Federal de Minas GeraisFederalBelo Horizonte-Universidade Federal do ParanáFederalCuritiba-Universidade Federal do Rio de JaneiroFederalRio de Janeiro-Curso: DireitoPontifícia Universidade Católica de Minas GeraisPrivadaBelo Horizonte420Pontifícia Universidade Católica de São PauloPrivadaSão Paulo730Pontifícia Universidade Católica do ParanáPrivadaCuritiba392Universidade de BrasíliaFederalBrasília-Universidade de São PauloEstadualSão Paulo-Universidade do Estado do Rio de JaneiroEstadualRio de Janeiro-Universidade Federal de Minas GeraisFederalBelo Horizonte-Universidade Federal do ParanáFederalCuritiba-Universidade Federal do Rio Grande do SulFederalPorto Alegre-Curso: Engenharia civilInstituiçãoCategoriaCapitalMensalidade (R$)Instituto Militar de EngenhariaFederal Rio de Janeiro-Universidade de Brasília FederalBrasília-Universidade de São Paulo EstadualSão Paulo-Universidade Federal do Rio de Janeiro FederalRio de Janeiro-Instituto Tecnológico da AeronáuticaFederalS. J. dos Campos-Universidade Estadual de CampinasEstadualCampinas-Universidade de São Paulo EstadualSão Carlos-Universidade Federal do Rio Grande do SulFederalPorto Alegre-Curso: MedicinaInstituiçãoCategoriaCapitalMensalidade (R$)Universidade de BrasíliaFederalBrasília-Universidade de São Paulo EstadualSão Paulo-Universidade do Estado do Rio de JaneiroEstadualRio de Janeiro-Universidade Federal de Minas Gerais FederalBelo Horizonte-Universidade Federal de São Paulo FederalSão Paulo-Universidade Estadual de CampinasEstadualCampinas-Universidade Federal do Rio de Janeiro FederalRio de Janeiro-* Valor pago mensalmente por um aluno do 1º ano matriculado em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.