Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Projeção do mercado para IPCA de 2006 cai para 4,60%

As projeções de mercado para o IPCA deste ano caíram de 4,61% para 4,60% em pesquisa semanal do Banco Central (BC). Apesar da queda, o porcentual estimado ainda é superior aos 4,50% da meta central fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para este ano. As previsões, no entanto, ainda se encontram dentro do intervalo de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo. A pesquisa do BC registrou, ao mesmo tempo, uma alta das estimativas de IPCA para este ano das instituições Top 5 de 4,68% para 4,83% no cenário de médio de prazo. Há quatro semanas, estas projeções estavam em 4,70%. Para 2007, as previsões de IPCA divulgadas pela primeira vez ficaram em 4,50%, porcentual igual ao do centro da meta de inflação já fixada para o próximo ano. As expectativas de IPCA suavizadas em 12 meses à frente recuaram, por sua vez, de 4,62% para 4,57%.Apesar da queda, o porcentual projetado ainda é maior que os 4,52% esperados há quatro semanas. Para este mês de janeiro, as estimativas de variação do IPCA subiram de 0,51% para 0,55%. Esta foi a terceira alta seguida destas previsões, que estavam em 0,40% há quatro semanas. Para fevereiro, as expectativas de IPCA aumentaram de 0,45% para 0,47%. Há quatro semanas, estas previsões estavam em 0,43%. As previsões de reajuste dos preços administrados neste ano não mudaram e seguiram em 4,50% pela segunda semana consecutiva. Para 2007, as estimativas de reajuste dos preços administrados divulgadas pela primeira vez ficaram em 4,10%.JurosAs projeções de mercado para a taxa média de juros neste ano caíram de 15,91% para 15,80%. Há quatro semanas, estas estimativas estavam em 15,94%. As previsões de juros para o final do ano, em contrapartida, ficaram estáveis em 15% pela quinta semana consecutiva. Para 2007, as previsões de taxa média de juros ficaram em 14,30%. As expectativas de juros para o fim do próximo ano, de acordo com os dados da pesquisa, ficaram em 13,63%.CâmbioAs projeções de mercado para a taxa de câmbio no fim deste mês caíram de R$ 2,28 para R$ 2,27 na pesquisa semanal do BC divulgada hoje. Há quatro semanas, estas estimativas estavam em R$ 2,30. Para o final do próximo mês, as expectativas de câmbio recuaram de R$ 2,30 para R$ 2,27. As previsões feitas há quatro semanas ainda apontavam para um câmbio de R$ 2,30 ao final de fevereiro próximo. Para o final do ano, as previsões de câmbio caíram de R$ 2,40 para R$ 2,39. As previsões de câmbio para o fim de 2007 ficaram em R$ 2,50.Dívida líquida do setor públicoAs projeções de mercado para a dívida líquida do setor público neste ano ficaram estáveis em 50,50% do Produto Interno Bruto (PIB). Há quatro semanas, estas estimativas estavam em 50,70% do PIB. Para 2007, as previsões de dívida líquida ficaram em 48,60% do PIB. Na opinião de integrantes da área econômica do governo, uma dívida líquida abaixo dos 50% do PIB poderá abrir espaço para se passar a ter uma política fiscal anticíclica.PIBAs projeções de mercado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano ficaram estáveis em 3,50%. Apesar da estabilidade, o porcentual esperado é menor que os 4% estimados pelo próprio BC no Relatório de Inflação divulgado ao fim do ano passado. As previsões de crescimento da produção industrial neste ano também não mudaram e prosseguiram em 4%. Há quatro semanas, estas expectativas de aumento da produção industrial estavam em 4,05%. Para 2007, as expectativas de crescimento do PIB ficaram em 3,50%. As projeções de aumento da produção industrial, por sua vez, ficaram em 4,25%.BalançaAs projeções de mercado para o superávit em conta corrente deste ano caíram de US$ 8,15 bilhões para US$ 8 bilhões. Há quatro semanas, estas previsões estavam em US$ 7,50 bilhões. As estimativas de superávit da balança comercial neste ano aumentaram, ao mesmo tempo, de US$ 38,70 bilhões para US$ 39 bilhões. Esta foi a quinta alta seguida destas previsões, que estavam em US$ 36,98 bilhões há quatro semanas. Para 2007, as estimativas de superávit em conta corrente ficaram em US$ 5 bilhões. As previsões de superávit da balança comercial, por sua vez, ficaram em US$ 33,70 bilhões.Investimento estrangeiro diretoAs projeções de mercado para o fluxo de investimento estrangeiro direto (IED) neste ano ficaram estáveis em US$ 15 bilhões na pesquisa semanal do BC. Para 2007, as previsões de fluxo de IED divulgadas pela primeira vez ficaram em US$ 16,10 bilhões.Superávit primário do setor públicoO mercado financeiro espera que o superávit primário do setor público em 2005 tenha ficado em 4,80% do PIB. O porcentual estimado na pesquisa do BC é maior que a meta de 4,25% do PIB fixada pelo governo para o ano passado. Neste cenário, a dívida líquida do setor público teria fechado 2005 em 51,50% do PIB. Para este ano, as previsões de superávit primário do mercado estão em 4,30% do PIB, porcentual também maior que a meta de 4,25% do PIB. A dívida líquida, com este superávit, ficaria em 50,50% do PIB.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2006 | 12h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.