Projeção do mercado para o IPCA cai, mostra pesquisa

As projeções de mercado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no acumulado deste ano caíram de 11,59% para 11,35% na pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC) com um grupo de aproximadamente 80 instituições financeiras e empresas de consultoria. Esta foi a quarta redução consecutivas das estimativas de IPCA para o corrente ano, que estavam em 12,17% há quatro semanas. As previsões para o IPCA de 2004 recuaram, na mesma pesquisa, de 7,39% para 7%, e continuaram dentro da margem de variação de 2,5 pontos porcentuais para a meta de 5,5% de inflação no próximo ano. As previsões de IPCA para junho caíram, por sua vez, de 0,40% para 0,17%, e as estimativas de julho recuaram de 1,20% para 1,10%.Outros índices de inflaçãoAs previsões de mercado para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) de junho caíram de 0,28% para 0,17% na pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC). As previsões de mercado para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) de julho recuaram, na mesma pesquisa semanal do BC, de 0,85% para 0,80%. As estimativas para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) recuaram, por sua vez, de uma deflação de 0,12% para uma deflação de 0,28% em junho. As previsões para julho caíram na mesma pesquisa de 1% para 0,90%. As projeções para o IGP-M de julho foram reduzidas de 0,88% para 0,70%. CâmbioAs projeções de mercado para a taxa de câmbio no final de julho recuaram de R$ 3,05 para R$ 3,00 em pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC). As expectativas para o câmbio do final de junho, por sua vez, caíram de R$ 3,00 para 2,95. As estimativas para o câmbio do final deste ano caíram, ao mesmo tempo, de R$ 3,30 para R$ 3,25, e as projeções para o fim de 2004 continuaram estáveis em R$ 3,50. As expectativas de taxa média de câmbio para este ano foram reduzidas, na mesma pesquisa, de R$ 3,23 para R$ 3,20, e as projeções para a taxa média de câmbio de 2004 recuaram de R$ 3,43 para R$ 3,40. SelicBrasília, 30 - As projeções de mercado para a taxa Selic no final de 2004 caíram de 16,50% para 16% ao ano na pesquisa semanal feita pelo Banco Central. As previsões de juros para o fim deste ano, no entanto, ficaram estáveis em 21%. As estimativas de juros para os finais de junho e julho também ficaram inalteradas em 26% e 25%, respectivamente. PIBAs previsões de mercado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2003 caíram de 1,80% para 1,75% na pesquisa semanal feita pelo Banco Central. As estimativas de crescimento para o próximo ano ficaram, ao mesmo tempo, estáveis em 3%. As estimativas de dívida líquida do setor público para este e o próximo ano também não se alteraram e permaneceram em 55% do PIB e 53,35% do PIB, respectivamente.Déficit em conta corrente As projeções de mercado para o déficit em transações correntes deste ano caíram de US$ 3,90 bilhões para US$ 3,60 bilhões em pesquisa semanal feita pelo Banco Central. O valor projetado é menor que os US$ 4,2 bilhões de déficit estimado pelo Departamento Econômico do BC para o corrente ano. As previsões de déficit em conta corrente para 2004, no entanto, subiram de US$ 4,95 bilhões para US$ 5 bilhões. As estimativas de investimento diretos para 2004, por sua vez, recuaram de US$ 13,75 bilhões para US$ 13 bilhões. As estimativas de investimento direto para 2003, entretanto, ficaram estáveis em US$ 10 bilhões. Balança comercial As projeções de mercado para o superávit da balança comercial neste ano subiram de US$ 16,50 bilhões para US$ 16,73 bilhões na pesquisa semanal feita pelo BC. O valor estimado, no entanto, ainda é menor que os US$ 17,5 bilhões de superávit projetado pelo Departamento Econômico do BC. As previsões de superávit da balança comercial em 2004 ficaram estáveis em US$ 15,50 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.