Projeções de inflação do Copom apresentam ligeiro aumento

As projeções de inflação do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, em agosto, apresentaram um "ligeiro" aumento em relação ao estimado na reunião de julho. O aumento ocorreu tanto no cenário de referência do próprio Comitê - que pressupõe a manutenção da Selic em 16% ao ano e a taxa de câmbio em R$ 3,00 por dólar - quanto no cenário de mercado.No cenário de referência, a inflação projetada pelo Copom ficou superior à meta de 5,5% para 2004 e superior à meta de 4,5% para 2005. Entretanto, o desvio estimado em relação à meta do próximo ano é "substancialmente" menor do que o projetado para 2004.O Copom também calculou o comportamento da inflação para os próximos 12 meses e reiterou, mais uma vez, que essas projeções indicam porcentuais acima dos intervalos das metas fixadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para estes cálculos, o Copom considera o período correspondente ao segundo semestre de 2004 e primeiro semestre de 2005.Vale destacar, que na reunião de julho do Copom, as projeções de inflação para os próximos 12 meses estavam "ligeiramente" acima dos intervalos. Agora em agosto, o Copom retirou a palavra "ligeiramente" de sua ata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.