Projeto "De Olho na Safra" chega a Vilhena, em Rondônia

A segunda etapa da viagem do Projeto de Olho na Safra começou ontem com visita a fazendas na região de Vilhena, em Rondônia. A região, considerada área de nova fronteira agrícola, aumentou o plantio de soja nesta safra em 27%, passando de 29 mil hectares para 38 mil hectares. A colheita na região começou no dia 20 de janeiro e deve atingir o pico nos próximos 20 dias. Vicente Godinho, pesquisador da Embrapa Rondônia, disse que a produtividade na região deverá ficar na média de 50 sacas por hectare e as lavouras não apresentam problemas sérios de pragas e doenças. O projeto De Olho na Safra é uma iniciativa da Agroconsult e da Agência Estado, com apoio da Bunge Fertilizantes. Analistas da consultoriae jornalistas da Agência Estado estão percorrendo as principais regiões produtoras do País para avaliar o desenvolvimento da safra 2002/2003. As equipes viajarão por mais de sete mil quilômetros. A primeira parte da viagem ocorreu entre os dias 2 e 8 de fevereiro, com saída de Montividiu e Rio Verde, em Goiás, e chegada no meio oeste de Santa Catarina. Agora, na segunda etapa, a equipe viajará pelos principais pólos de produção de Mato Grosso e Rondônia, de ontem até a próxima quinta-feira, dia 26 de fevereiro. Problemas para a expansãoNa região de Vilhena, em Rondônia, por onde começou a segunda etapa da viagem, o potencial de exploração é de 80 mil hectares. Os produtores, porém, têm enfrentado problemas para expansão em áreas novas devido a dificuldades em obter autorização junto aos órgãos ambientais. O produtor Nivaldo Jacinto dos Santos, 34 anos, sócio-proprietário da Fazenda União, é um dos exemplos de agricultura bem sucedida em Vilhena. Junto com o sócio Adailton Sawaris, também de 34 anos, Nivaldo Jacinto está cultivando nesta safra 2.307 hectares de soja e outros 900 hectares de arroz. Na safra passada, a área de soja foi de 1.389 hectares e a de arroz 989 hectares. Na próxima safra, os agricultores pretendem cultivar 3.000 hectares de soja e outros 300 hectares de arroz. Na Fazenda União, a produtividade da soja nas áreas mais velhas é de 61 a 62 sacos por hectare. Em alguns talhões, a produtividade chega a 65 sacas por hectare. O plantio de milho safrinha na Fazenda União deve atingir este ano 500 hectares, contra 230 hectares cultivados no ano passado. O plantio do milho deve começar no dia 5 de março e prosseguir até o dia 15. Nivaldo Jacinto e o seu sócio iniciaram a atividade na fazenda de 3.700 hectares em 1997. Ele é oriundo de Ubiratã, no Paraná. A fazenda é considerada modelo porque dispõe também de secador e um silo, com capacidade para 58 mil sacas de soja. O plantio total de milho safrinha em Vilhena deve ficar em 4.000 hectares, contra 3.800 hectares no ano passado. Um dos motivos da área cultivada com milho não ter crescido significativamente foi a ocorrência do El Niño, que atrasou o plantio em quinze dias no ano passado. A falta de liquidez na comercialização do milho também limitou a expansão da área cultivada na safra de verão.Mais otimistas Agora, os produtores estão mais otimistas com a chegada da Cargill na região, pois antes tinham como único comprador o grupo Maggi. A Cargill arrendou parte da estrutura de secagem e armazenamento de grãos da empresa Máquinas Londrina que está em fase final de construção. A Cargill já está comprando a soja e poderá adquirir o milho para exportação com embarque por Porto Velho. As estimativas de produtores da região são de que 60% da soja já foram comercializados. Na época de pré-plantio, os preços praticados para a venda antecipada estavam na faixa de US$ 7/saca e hoje oscilam entre US$ 9,20 e US$ 9,40 por saca. As chuvas dos últimos dias têm atrasado a colheita na região e empurrarão um pouco mais para frente o plantio da safrinha. Segundo o agrônomo Hugo Flumian, da Agroconsult, as lavouras da região apresentam bom estágio de desenvolvimento e a produtividade deverá ficar acima da média dos últimos 2 anos. A viagem pelas principais regiões produtoras de grãos do País é organizada pela Agroconsult, em parceria com a Agência Estado e apoio da Bunge Fertilizantes. Hoje a equipe segue Sapezal (MT). Acompanhe o dia-a-dia da viagem no site www.agrocast.com.br .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.