Projeto permite escolha do banco para receber salário

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), vai apresentar nos próximos dias um projeto de lei que autoriza o trabalhador a escolher o banco em que deseja receber o seu salário. Atualmente, o trabalhador é obrigado a abrir uma conta no banco que a empresa escolhe para realizar o pagamento da folha.Mercadante acredita que o projeto, se aprovado pelo Congresso, vai permitir uma maior concorrência entre as instituições financeiras, o que pode ajudar a reduzir o spread bancário, ou seja, o custo do dinheiro cobrado pelos bancos nos seus empréstimos."Existe no Brasil uma reserva de mercado para os bancos e é preciso acabar com ela se nós queremos reduzir o spread bancário", afirmou. "Estimular a concorrência bancária é a melhor forma de reduzir o spread", completou o senador.O líder do governo disse ainda que as empresas negociam com os bancos vantagens financeiras e outras contrapartidas, em troca da folha de salários. "Estou propondo um sistema em que o banco vai disputar livremente a conta do trabalhador e, desta forma, poderá reduzir as suas taxas", argumentou.Outro projeto que está sendo elaborado por Mercadante vai obrigar os bancos a inscrever, em cada folha do talão de cheque, o tempo em que o correntista opera no sistema financeiro, e não apenas o tempo de cada correntista na própria instituição, como é hoje. "O mais importante é dizer quanto tempo aquela pessoa possui conta corrente em todo o sistema, ou seja, quanto tempo ela opera com bancos", afirmou. Para ele, esta é outra medida para acabar com o que ele qualifica de reserva de mercado dos bancos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.