Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Projeto prevê imposto de até 90% sobre bônus nos EUA

A Câmara de Representantes dos EUA aprovou um projeto para aplicar um imposto de 90% sobre os bônus pagos por firmas de Wall Street que receberam ajuda do governo federal, como a seguradora AIG. A medida se aplica a bônus pagos depois de 31 de dezembro de 2008. O projeto foi aprovado por 328 votos a 93, com auxílio substancial do Partido Republicano, embora cerca da metade dos deputados deste partido tenha se oposto ao plano.

REGINA CARDEAL, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 17h01

O projeto prevê a taxação dos bônus pagos por firmas que receberam mais de US$ 5 bilhões do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarf, na sigla em inglês), mais as agências hipotecárias Fannie Mae e a Freddie Mac. Embora tenha uma abrangência maior, o projeto é, de fato, uma resposta ao pagamento de US$ 165 milhões em bônus pela AIG.

O projeto foi apresentado pelos líderes democratas em meio aos protestos contra a decisão da AIG de pagar bônus a centenas de funcionários e ex-funcionários após ter recebido mais de US$ 100 bilhões em dinheiro do contribuinte. Segundo o projeto, os primeiros US$ 250 mil em remuneração incluindo quaisquer bônus recebidos pelos executivos serão taxados pelas alíquotas normais do imposto de renda federal. Os bônus acima deste montante serão taxados pela alíquota muito mais elevada de 90%.

O Senado está discutindo seu próprio projeto para tentar recuperar os bônus. O senador Max Baucus, democrata, presidente do Comitê de Finanças, disse que o projeto será apresentado ainda hoje. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bônusAIG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.