finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Propaganda brasileira perde Francesc Petit, o P da agência DPZ

Um dos maiores nomes da publicidade no Brasil, ele estava internado no Sírio-Libanês onde se tratava de um câncer descoberto há um ano

06 de setembro de 2013 | 15h24

SÃO PAULO - Morreu em São Paulo nesta sexta-feira, 6, o publicitário Francesc Petit Reig, um dos maiores nomes da propaganda brasileira e um dos fundadores da agência DPZ, ao lado de Roberto Duailibi e José Zaragoza.

Petit encontrava-se internado no Hospital Sírio-Libanês, onde recebia tratamento de um câncer descoberto há um ano.

Ele trabalhou da agência DPZ nos últimos 46 anos, tendo criado centenas de campanhas de sucesso e formado inúmeros profissionais que o encaravam como um líder e mestre.

Segundo colegas que trabalhavam com ele na agência, Petit dedicava-se 24 horas por dia às soluções sempre criativas para os problemas que lhe eram apresentados, nunca temendo ser original e controverso.

Tendo recebido uma educação artística que veio reforçar uma vocação revelada desde muito cedo, Petit caracterizava-se pela exigência de qualidade no acabamento de toda obra, não importando o meio utilizado.

Durante os últimos 50 anos, manteve grande amizade com José Zaragoza, seu conterrâneo que veio a conhecer no Brasil, e com Roberto Duailibi, com o qual trabalhara anteriormente em outras agências.

Desde 1968 tornaram-se sócios da DPZ, empresa que ajudou a se tornar um exemplo de integridade e honradez profissional, conhecida em todo o mundo.

Desde a juventude engajou-se de corpo e alma na luta pela soberania e reconhecimento de sua terra natal, a Catalunha, e a ela dedicou diversos livros, particularmente para revelar seu encantamento com Barcelona.

O publicitário restaurou uma casa antiga na Catalunha, onde costumava passar alguns meses todos os anos e de cuja arquitetura se orgulhava muito.

Casado com Inês Mendonça Petit, que o acompanhou por mais de cinco décadas em todos os seus projetos de vida, na pintura, arquitetura, restauração e literatura, Petit deixa as filhas Isabel, Luiza e Julia e 8 netos.

O corpo será velado a partir das 17h no Cemitério do Morumbi e será trasladado às 9 horas de sábado, 7, para o Crematório de Taboão da Serra.

Tudo o que sabemos sobre:
DPZpublicidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.