''Propaganda tem de buscar um novo caminho''

O desafio do futuro é fazer as pessoas pagarem por conteúdo no mundo digital, afirmou ontem em Cannes o presidente da Microsoft, Steve Ballmer. Segundo ele, o mundo será completamente digital nos próximos dez anos, e a tarefa da propaganda, nesse contexto, será encontrar o caminho para produzir conteúdo relevante. "Haverá uma inversão de papéis", disse. "O modelo não será mais pautado pela propaganda patrocinando os conteúdos, mas os conteúdos oferecidos é que terão de ser relevantes para que o público pague."Como bom vendedor, Ballmer aproveitou sua palestra para divulgar o mais novo investimento da Microsoft: o buscador Bing. Lançado há duas semanas nos EUA, o programa de busca já detém 8% do mercado americano.Para mostrar que seu produto é mais eficiente do que o concorrente Google, nome que evitou pronunciar, Ballmer disse, de forma genérica, que os atuais mecanismos de busca vivem um processo de evolução. "Afinal, 50% do que se procura na internet não se acha", disse. "A busca vai ficar mais inteligente. As pessoas não vão abrir uma tela e ver um monte de links azuis, sem conseguir chegar aonde querem." Uma referência ao sistema do Google, o que arrancou risos da plateia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.