Estadão
Estadão

Proporção de cheques sem fundo em abril é a maior para o mês em 9 anos

Entre março e abril, cheques devolvidos por falta de fundos atingiram a marca de 1,2 milhão; entretanto, proporção desacelerou, aponta a Boa Vista SCPC

Mário Braga, O Estado de S. Paulo

21 Maio 2015 | 10h48

A proporção de cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundos em relação ao total movimentado recuou para 2,21% em abril, após atingir 2,27% em março. 

Apesar da retração, o porcentual registrado no mês passado é o mais alto para o período desde 2006, quando a devolução representou 2,35% do total. Em abril de 2014, a taxa estava em 2,07%, segundo dados divulgados da Boa Vista, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Na passagem de março para abril, o número absoluto de cheques devolvidos recuou 10,4%, para 1,2 milhão, enquanto o de cheques movimentados caiu 7,8%, para 57,4 milhões.

Já no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, houve retração de 6,5% nas devoluções e de 10,9% no número total de cheques movimentados. Neste período, os cheques devolvidos de pessoas físicas recuaram 8,8% e os de pessoas jurídicas registraram decréscimo de 0,7%. No período, a proporção de cheques devolvidos em relação aos movimentados está em 2,16%.

Mais conteúdo sobre:
Chequecréditoinadimplência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.