Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Proporção de domicílios com microcomputador cresce 8,8%, diz IBGE

Metade das residências do País tinha microcomputador em 2013; maior crescimento foi registrado na região Nordeste

Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2014 | 10h00

RIO - As proporções de residências do País com computador, carro e máquina de lavar aumentaram em 2013, aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já os percentuais de habitações com aparelhos de rádio e DVD caíram em relação a 2012.

Metade das residências do País tinha microcomputador no ano passado, um aumento de 8,8%. O maior crescimento foi registrado na região Nordeste, de 14%. Dos 32,2 milhões de domicílios que tinham computador no País, 28 milhões (43,7%) estavam com acesso à internet. Em 2001, essa proporção era de apenas 8,5%.

Houve crescimento de 4,8% no número de domicílios em que ao menos um morador possuía carro. O destaque entre as regiões foi novamente o Nordeste, com alta de 9,5%. A proporção de residências com automóvel no País chegou a 43,6%. No caso das máquinas de lavar roupa, o aumento foi de 7,8%. Em 2013, 58,3% dos domicílios tinham esse eletrodoméstico. "De forma geral, com o aumento do rendimento, aumenta a posse de bens", disse a gerente da Pnad, Maria Lucia Vieira.

A proporção de residências com TV (97,2%) e fogão (98,8%) ficou estável em relação a 2012. Houve queda de 4,4% no número de casas e apartamentos com aparelhos de rádio, que estavam presentes em 75,8% dos lares em 2013. No caso dos aparelhos de DVD, a queda foi de 2,8% - o equipamento chegava a 72,4% dos domicílios.

Também caiu a proporção de domicílios somente com telefonia fixa, de 3,0% para 2,7%. Já o porcentual de casas e apartamentos que só tinham telefonia móvel celular subiu de 51,4% em 2012 para 53,1% em 2013. A proporção de domicílios em que pelo menos um dos moradores tinha acesso ao serviço de telefonia (móvel e/ou fixo) subiu de 58,9% em 2001 para 93,3% em 2013.

Internet. O acesso à Internet voltou a aumentar no País, mas em ritmo menor do que nos anos anteriores, aponta a Pnad. Aproximadamente 87 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a Internet no período de referência do levantamento em 2013, o que representa um crescimento de 2,9% (ou 2,5 milhões) de usuários em relação ao ano anterior. De 2011 para 2012, o aumento tinha sido de 6,9%; de 2009 para 2011, de 14,8%, e de 2008 para 2009, de 21,6%.

Houve crescimento do contingente de internautas em todas as regiões, principalmente no Nordeste (4,9%) e no Sul (4,5%). A proporção de usuários passou de 49,2% para 50,1% do total da população. Mais da metade (52,6%) dos internautas tinha de 10 a 29 anos. O porcentual de pessoas de 10 anos ou mais de idade com telefone móvel celular aumentou de 72,8% em 2012 para 75,5% em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
pnad 2013

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.