Proposta da InBev pode estragar festa no mercado mexicano

A proposta de 46 bilhões de dólares dacervejaria belga InBev pela gigante norte-americanaAnheuser-Busch vai mexer como acomodado duopólio existente nomercado de cerveja mexicano. A Modelo, fabricante da cerveja Corona, e a Femsa,fabricante da Dos Equis, vendem aproximadamente 98 por cento detoda cerveja no México e ambas enfrentarão mudançassignificativas se a aquisição for adiante. A Anheuser-Busch detém 50 por cento da Modelo, a sétimamaior cervejaria do mundo com valor de mercado de 16 bilhões dedólares. Isso significa que qualquer aquisição da fabricante daBudweiser envolveria diretamente a empresa mexicana. Os dois cenários mais prováveis, dizem analistas, são que aModelo receba com satisfação a proposta da InBev, oferecendoassentos no conselho de administração, ou que rechace a oferta,por meio da sugestão de recompra da participação daAnheuser-Busch. Uma recompra não é impossível, pois a Modelo está livre dedívidas e conta com pelo menos 1 bilhão de dólares em dinheiro. "É totalmente possível", disse Francisco Guzman, analistade mercados de bebidas da Scotiabank, referindo-se a umarecompra que poderia tornar a estrutura de capital da Modelomais eficiente. (Por Chris Aspin)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.