Propostas de deputados do PT "beiram o lamentável", diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, criticou hoje o documento divulgado ontem por parlamentares do PT intitulado "Declaração de Páscoa - Antes que seja tarde: Mudança Já", que sugere mudanças no modelo econômico adotado pelo governo Lula. Segundo Palocci, as propostas "beiram o lamentável". Como exemplo, ele disse que "aumentar a meta de inflação justamente quando a inflação está convergindo para as metas não é uma estratégia nem de direita nem de esquerda, mas sim um equívoco técnico gravíssimo". "Aumentar a meta de inflação quando ela está diminuindo seria trabalhar contra o crescimento. Certamente não há má-fé no documento, mas não há exemplo no mundo em que isso tenha sido feito". Segundo Palocci, "seria pagar custo sem nenhum benefício".No documento, os parlamentares afirmam que a elevação da meta poderia permitir um crescimento de 7% do PIB. Palocci responde": "Sete porcento num ano e um desastre no ano seguinte". Ao comentar o assunto com jornalistas, o ministro fez questão de citar uma frase de Lênin: "Dizia Lênin que o esquerdismo é uma doença infantil". Palocci afirmou ainda que o governo Lula não faz um projeto econômico voltado para as eleições deste ano ou dos anos seguintes. "O presidente está olhando para as necessidades do País, procurando conduzir com a maior serenidade possível", disse. "Não podemos cair no erro do populismo que muitas vezes levou políticas econômicas talvez até justas para desastres imensos quando se tentou fazer com que essas políticas respondessem às eleições. Esse erro o governo Lula não vai cometer." Palocci retorna ao Brasil hoje à noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.