Prorrogação do IPI vai assegurar setor automotivo aquecido, diz Anfavea

De acordo com a entidade, as medidas de estímulo elevaram a média diária de vendas de veículos de 12,4 mil unidades 

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

29 de agosto de 2012 | 18h52

SÃO PAULO - A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) afirmou em nota nesta quarta-feira, 29, que a prorrogação do benefício de Impostos Sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis até outubro vai assegurar altos níveis de atividade do mercado automotivo. De acordo com a entidade, as medidas de estímulo elevaram a média diária de vendas de veículos de 12,4 mil unidades, registradas antes de 23 de maio, quando foi adotada a redução de IPI, para 16,7 mil no dia 27 de agosto (último dado disponível).

"A Anfavea entende que menos impostos e maior efetividade de crédito são fatores fundamentais para alavancagem do mercado", afirma a entidade, na nota distribuída à imprensa. Segundo a entidade, houve um acréscimo de 2,7 mil empregos no setor automotivo desde a instituição do benefício, em 23 de maio.

Hoje, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou a extensão da política de IPI reduzido para veículos até outubro. O benefício tinha prazo de validade até esta sexta-feira, 31.

Tudo o que sabemos sobre:
AnfaveaIPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.