Prorrogada prisão de gerente do Credit Suisse

O suíço Peter Schaffner, de 50 anos, responsável no Brasil pela matriz do banco Credit Suisse e suspeito de evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, teve a prisão preventiva prorrogada na noite deste domingo.Schaffner, que está há cinco dias na custódia da Polícia Federal em São Paulo, terá de depor na Polícia Federal a acusação de envio de dinheiro de forma ilegal para outros países por meio do escritório de representação do banco, em São Paulo.A prisão de Schaffner foi decretada pelo juiz Fausto Martin de Sanctis, da 6ª Vara Criminal, especializada em lavagem de dinheiro e crimes financeiros. Outros seis gerentes - quatro suíços e dois brasileiros - também são investigados, além de políticos que usaram os serviços para remessas, apurou o Estado.O escritório do Credit atua no sistema private banking. Na terça-feira passada, policiais cumpriram mandato de busca e apreensão no local. Levaram computadores e documentos. Duas residências também foram alvos da PF.Os porta-vozes do Credit Suisse continuam em silêncio sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.