NHAC NGUYEN / AFP
NHAC NGUYEN / AFP

Protecionismo representa 'grave perigo' à economia mundial, diz vice-premiê chinês

Sem citar os Estados Unidos, vice-primeiro-ministro disse que ações unilaterais comprometem o comércio internacional

O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2018 | 03h49

HANÓI, Vietnam - As medidas protecionistas constituem um "perigo muito grave", afirmou o vice-primeiro-ministro da China Hu Chunhua nesta quarta-feira, 12, em aparente referência aos Estados Unidos, que impuseram tarifas sobre US$ 50 bilhões em produtos chineses desde o início da guerra comercial entre os dois países.

"As medidas protecionistas e unilaterais de certos países comprometem seriamente o sistema comercial multilateral, representando um perigo muito grave à economia mundial", disse Hu na abertura do Fórum Econômico da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

"O isolamento não levará a nada, apenas a abertura representa os caminhos que devemos seguir", completou o vice-premiê.

Nas últimas semanas, Washington e Pequim protagonizaram nova escalada na guerra comercial após determinarem, um ao outro, tarifas sobre 25% de seus produtos importados num valor de US$ 50 bilhões. O presidente americano, Donald Trump, ameaça continuar a disputa e impôr novas sobretaxas. A China já deixou claro que responderá a qualquer nova sanção com uma retaliação semelhante.

A guerra comercial é acompanhada de perto pelas nações do sudeste asiático, especialmente o Vietnam e o Camboja, cujas exportações representam uma fatia considerável do PIB. Nos últimos anos, indústrias manufatureiras se instalaram na região após o custo da mão de obra chinesa se encarecer. Com o início da disputa, a mudança se tornou estratégica para contornar as tarifas americanas. //AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.