Protesto contra medidas econômicas reúne 3 mil gregos

Cerca de 3 mil pessoas participaram hoje, em Atenas, de uma manifestação de protesto contra as medidas de austeridade econômicas propostas pelo governo da Grécia. A Confederação Geral do Trabalho (GSEE), maior central sindical do país, anunciou a convocação de uma greve geral para o período em que o Parlamento grego estiver debatendo a proposta do Orçamento, provavelmente no fim deste mês.

AE, Agencia Estado

18 de junho de 2011 | 17h59

Depois de concentrar-se no centro de Atenas, a multidão de apoiadores da Frente Militante de Todos os Trabalhadores (Pame) seguiu em passeata até a Praça Syntagma e a sede do Parlamento, onde milhares de manifestantes, que chamam a si mesmos de "Os Indignados", estão acampados há três semanas.

As manifestações deste sábado aconteceram um dia depois de o primeiro-ministro George Papandreou anunciar uma reforma ministerial, com o objetivo de conter os protestos. O segundo pacote de medidas de austeridade e privatizações visa a atender às exigências feitas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), pela União Europeia e pelo Banco Central Europeu (BCE) como condições para a aprovação de um segundo programa de auxílio financeiro para a Grécia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciacrisedívidaprotestosgoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.