coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Protesto de índios não interrompeu fluxo de gás da Bolívia

O Itamaraty divulgou nesta segunda-feira uma nota em seu site informando que o protesto de índios guarani dentro de uma estação de controle do gasoduto Yacuíba-Rio Grande, na Bolívia, não causou interrupção no fluxo de gás daquele país para o Brasil.Na nota, o Itamaraty diz, ainda, que o governo brasileiro "está acompanhando com grande atenção" as negociações entre o ministro do Desenvolvimento Rural da Bolívia, Hugo Salvatierra, e os líderes indígenas.Na noite de sábado, um grupo da comunidade guarani da Bolívia invadiu a unidade de controle do gasoduto, ameaçando fechar uma válvula do duto.O ramal Yacuíba-Rio Grande é operado pela Transierra, empresa controlada por um consórcio formado pela Petrobrás, a hispano-argentina Andina e a francesa Total.Segundo a nota do Itamaraty, o governo brasileiro "confia que as negociações permitirão a pronta desocupação da estação e o restabelecimento das condições necessárias ao funcionamento normal do gasoduto".

Agencia Estado,

21 de agosto de 2006 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.