Protesto na Garoto contra o Cade reúne 3 mil em Vila Velha

Cerca de 3 mil pessoas, segundo o Sindicato da Indústria da Alimentação do Espírito Santo (SindAlimentação), "abraçaram" nesta terça-feira a fábrica de chocolates Garoto, que ocupa uma área de 45 mil metros quadrados do bairro da Glória, em Vila Velha. A manifestação, que contou com a participação do governador em exercício, Lelo Coimbra (PSB), foi em protesto contra a decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de que seja desfeita a compra da Garoto pela Nestlé, efetivada há quase dois anos.Hoje também foi publicada a ata da reunião do Cade. O órgão tem agora 15 dias para publicar a decisão em Diário Oficial. Nesta mesma data, o governo do Espírito Santo deve entrar com um recurso judicial para anular o julgamento do Cade. O Cade fixou o prazo de cinco meses para a venda, a partir da publicação no Diário Oficial. O SindAlimentação também está preparando um recurso judicial, mas sem entrar no mérito da decisão do órgão regulador. "Nossa ação judicial será para tentar garantir a manutenção dos três mil empregos e a permanência da fábrica em Vila Velha", diz Linda Morais, presidente da entidade.Nesta quarta-feira, representantes do Estado irão à audiência no Senado convocada por Gérson Camata (PMDB-ES). Foram convidados a prestar esclarecimentos o presidente do Cade, João Grandino Rodas, o relator do processo, Thompson Almeida Andrade, e o secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Daniel Goldenberg, além do presidente da Nestlé, Ivan Zurita. O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, que ainda se recupera de cirurgia para extração de um rim, escreveu uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva propondo a revisão da decisão e a reformulação do próprio Cade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.