Gustavo Porto/Estadão Conteúdo
Gustavo Porto/Estadão Conteúdo

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Protesto por apoio ao setor sucroenergético fecha rodovias no interior de São Paulo

Em Sertãozinho, mais de 8 mil pessoas reivindicam políticas de incentivo ao açúcar e etanol; acesso a cidades importantes da região, como Ribeirão Preto, ficou fechado por cerca de três horas

RENE MOREIRA, Especial para O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2015 | 16h08


RIBEIRÃO PRETO - Mais de 8 mil pessoas, pelas contas da Polícia Militar, participaram de um protesto na manhã desta terça-feira em Sertãozinho, cidade paulista que sofre com a crise no setor sucroenergético. Com cartazes e faixas, os manifestantes fecharam por mais de três horas as rodovias Armando de Sales Oliveira (SP-322) e Carlos Tonani (SP-333). 

Com a interdição o acesso a cidades importantes da região, como Ribeirão Preto (SP), ficou impedido e houve congestionamentos. Mas sem maiores problemas, sendo o ato acompanhado pelas Polícias Rodoviária e Militar, com o apoio de um helicóptero.

Em função do protesto, fábricas, comércio e outros setores resolveram não abrir as portas nas primeiras horas do dia e dispensar seus funcionários para participarem da manifestação. De acordo com os organizadores, 12 mil pessoas aderiram ao protesto que parou a cidade do interior paulista na manhã desta terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.