Protesto reduz à metade preço da gasolina

Em lugar dos R$ 2,799 cobrados normalmente, o litro do combustível sairá por R$ 1,314

Marcelo Rehder, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2011 | 00h00

O litro de gasolina vai ser vendido hoje pela metade do preço no posto que fica na equina da Avenida Sumaré com a Rua Franco da Rocha, em Perdizes, zona oeste da capital paulista. Em lugar dos R$ 2,799 cobrados normalmente, o litro do combustível sairá por R$ 1,314, o que representa economia de 53%.

Mas não se trata de uma promoção, e sim de um protesto contra a pesada carga tributária no Brasil. O desconto de R$ 1,485 que será oferecido hoje por litro da gasolina nada mais é que o valor dos tributos que são cobrados sobre o preço do combustível - Cide, Pis, Cofins e ICMS.

"O objetivo do dia livre de impostos é mostrar às pessoas a quantidade absurda de impostos que pagam ao comprarem qualquer produto", diz Helio Beltrão, presidente do Instituto Mises Brasil, que organizou o protesto em São Paulo, junto com o Movimento Endireita Brasil.

Para Beltrão, na medida em que os contribuintes tenham consciência da abusiva carga tributária no País, podem exigir uma diminuição no valor dos impostos. "Na gasolina, por exemplo, o imposto é o dobro do preço", frisa.

Um cálculo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário indica que os impostos que todos pagarão ao longo de 2011 correspondem à soma de todo o dinheiro que os trabalhadores vão receber de 1.° de janeiro até o próximo domingo. Ou seja, o brasileiro precisa trabalhar 149 dias só para pagar tributos.

O Dia da Liberdade de Impostos será comemorado em mais seis capitais (Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Manaus, Vitória e Brasília) e nas cidades de Santa Fé do Sul (SC) e Linhares (ES).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.