bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Protesto reúne 5 mil trabalhadores da construção em SP

Trabalhadores do setor de construção civil ocupam, desde às 9h desta sexta-feira, 26, a rua Conde de Sardezas, no centro de São Paulo. Os manifestantes, que estão concentrados em frente ao Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), devem fazer uma passeata em direção ao Ministério do Trabalho. Segundo estimativa da Polícia Militar, há aproximadamente 5000 trabalhadores ocupando a rua. O número exato de manifestantes ainda será confirmado.

GABRIELA VIEIRA, Agencia Estado

26 de abril de 2013 | 11h37

O protesto é contra os altos índices de acidentes fatais no setor. Os manifestantes pedem por mais rigor e melhor estrutura do Ministério do Trabalho e Emprego na fiscalização e por um maior investimento dos empregadores na prevenção de acidentes e mortes nos canteiros de obra. Eles também reivindicam contra as negociações do acordo coletivo da categoria que, segundo o sindicato, estão engessadas. Além da passeata, os trabalhadores pretendem paralisar as obras nesta sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.