Protestos devem intensificar-se em Monterrey

A agenda de protestos na Conferência de Monterrey vai ser intensificada a partir desta quinta-feira quando começam os dois dias de reuniões dos chefes de Estado e governo que devem congregar mais de 50 líderes.Embora os representantes das organizações não-governamentais não tenham revelado o número de manifestantes que esperam reunir, as autoridades locais mobilizaram cerca de 7.000 agentes de segurança para proteger, entre outros, os presidentes dos Estados Unidos, George W. Bush; de Cuba, Fidel Castro (que chegam nesta quinta); da França, Jacques Chirac; além do primeiro-ministro da Espanha, José María Aznar e o rei da Jordânia, Abdullah.Todos assinaram o chamado Consenso de Monterrey, um documento de 16 páginas detalhando o desejo de todos de acabar com a pobreza e melhorar o nível de vida dos países em desenvolvimento. Nesta quarta, pelo menos 200 manifestantes marcharam até o local da Conferência, gritando slogans antiglobalização e jogando rolos de papel higiêncio contra as barricadas policiais.Os protestos incluíram ainda a queima de dois caixões simbolizando o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial - a quem acusam de ter uma agenda impulsionada pelas grandes corporações que prejudicam os pobres e degradam o meio ambiente - e uma efígie do presidente mexicano, Vicente Fox.No terceiro dia da conferência, os manifestantes gritavam "Abaixo a globalização", apoiados por agricultores da cidade do México que protestavam por causa da construção de um novo aeroporto na capital.O popular palhaço mexicano Bozo e sua escultural assistente têm roubado as atenções no encontro. De uma sala no andar de baixo da sala de imprensa, Víctor Trujillo, que personifica o palhaço, montou um estúdio de tevê de onde transmite ao vivo seu programa diário de três horas.As piadas e gargalhadas do Bozo alcançam vários pontos do local onde, muitas vezes, estão sendo realizadas coletivas de imprensa. O barulho incomodou os organizadores do evento, que já pediram para o palhaço evitar escândalos e mudar seu estúdio para um local mais isolado, caso contrário terá de deixar o prédio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.