NIlton Fukuda/Estadão
NIlton Fukuda/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Prova de vida do INSS permanece suspensa até 31 de outubro

Por causa da pandemia, os segurados estão livres da exigência e continuarão recebendo os benefícios normalmente até novembro

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2020 | 09h46

BRASÍLIA - Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que dependem do recadastramento anual, chamado de prova de vida, vão continuar recebendo o benefício em novembro porque o órgão suspendeu novamente a exigência. 

Devido à pandemia de covid-19, os segurados estão livres da exigência desde março até o dia 31 de outubro. Ou seja, aposentadorias e pensões dessas pessoas vão ser pagas normalmente em novembro (quando são pagos os benefícios de competência de outubro).

Também está suspensa até 31 de outubro a exigência da prova de vida anual de servidores federais aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis.

A portaria com a prorrogação foi publicada na terça-feira, 13, e é assinada pelo presidente do INSS, Leonardo Rolim.

Ainda não há informação oficial sobre a retomada da prova de vida no mês que vem e uma nova suspensão não está descartada.

A lei prevê que, todos os anos, beneficiários do INSS precisam comprovar ao governo que estão vivos. Essa comprovação é sempre presencial e pode ser feita na instituição bancária onde o aposentado ou pensionista recebe o benefício, em uma agência do INSS, em embaixadas e consulados ou na casa de aposentados e pensionistas com dificuldade de locomoção. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.