seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Província argentina suspende preço diferenciado de combustíveis

Pela segunda vez, em 10 dias, a Justiça acatou amparo contra a aplicação de preços diferenciados dos combustíveis vendidos aos estrangeiros nas zonas de fronteira. A justiça de Eldorado, Província de Misiones, deu razão ao pedido dos donos de postos de serviços dessa região para suspender a medida da Secretaria de Energia, que os obriga a vender combustíveis aos estrangeiros com valores mais altos que os aplicados aos argentinos. A medida foi anunciada no início de julho mas entrou em vigor só no dia 15 de agosto, provocando um curto circuito nas relações com o Chile, já que os habitantes da fronteira desse país utilizam os postos argentinos para abastecer seus veículos.A decisão da Justiça de Misiones foi similar à de Paso de los Libres, Província de Corrientes, onde uma medida cautelar por parte de oito postos de serviços da zona fronteiriça suspendeu a aplicação dos preços diferenciados. Os donos de postos de Entre Ríos também aguardam decisão legal sobre o assunto. Quando o governo de Néstor Kirchner anunciou o preço diferenciado para a venda de combustíveis aos donos de veículos com placas de outro país, argumentou que houve um forte incremento das vendas nessas zonas por causa do câmbio favorável na Argentina.Segundo o governo, os caminhões vizinhos se abastecem do lado argentino das fronteiras e ainda enchem os tanques reservas, o que pode provocar uma falta de diesel para os consumidores argentinos. De fato, desde maio, as câmaras de postos de serviços e representantes dos produtores agropecuários vêm queixando-se pela falta de diesel no interior do país, especialmente no norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.