coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Próxima onda inflacionária global vai sair da China

A próxima inflação mundial vai surgir na China, devido à alta dos custos de produção no país, previu Xie Guozhong, diretor-executivo da empresa de consultoria Morgan Stanley na Ásia.A análise, publicada no portal de notícias Chinanews, afirma que o aumento dos preços das matérias-primas e dos salários e a adaptação a padrões ambientais mais estritos elevarão os custos de produção na China, com conseqüências globais.A bolha inflacionária começará na China, mas em breve será percebida por todos os bolsos. Outros países vão se ressentir da subida de preços de bens chineses, como os têxteis, brinquedos e eletrônicos. Cerca de 30% das exportações chinesas saem da indústria que utiliza mão-de-obra intensiva, que será a mais afetada por uma potencial alta dos salários.Pequim pretende reativar o consumo interno numa sociedade que economiza 45% de sua renda, para que o crescimento econômico chinês perca sua dependência das exportações e do investimento em ativos fixos. A alta dos custos de produção aumentaria a inflação americana em 0,5 ponto ao ano e a média global em 0,7.

Agencia Estado,

20 de junho de 2006 | 04h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.