Próximo desafio é eliminar gargalos, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse ontem que o próximo desafio do País é aumentar a produtividade eliminando os gargalos da economia para que o País possa crescer de modo sustentável. "Por essa razão, é importante manter o Programa de Aceleração do Crescimento, com foco em infraestrutura, como energia e transporte, bem como no capital humano, com indispensável melhoria na educação."

LUCIANA XAVIER, Agencia Estado

21 de maio de 2010 | 01h03

Meirelles discursou ontem após receber o prêmio "Personalidade do Ano" de 2010 em jantar de gala no hotel Waldorf Astoria, promovido pela Câmara de Comércio Brasil-EUA. É a primeira vez, nas quatro décadas da premiação, que um presidente do Banco Central é homenageado. Do lado dos EUA, a premiação foi para o CEO da General Electric, Jeffrey Robert Immelt. Meirelles chegou à premiação acompanhado de sua mulher, a psiquiatra Eva Missini.

O presidente do BC voltou a citar como o Brasil conseguiu passar no teste da mais recente crise global, o que mostrou o novo poder econômico do País, ao contrário do que ocorria em outras crises. Segundo ele, o crescimento do País está hoje baseado em emprego e renda, expansão do crédito e aumento da produção. "Todos esses avanços são resultado dos esforços feitos para atacar as principais vulnerabilidades da nossa economia".

Tudo o que sabemos sobre:
Meirellesprêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.