PSB critica oposição por adiar depoimento de Roberto Teixeira

Chances de desvendar caso Varig diminuem com proximidade do recesso parlamentar e das eleições, diz líder

Cida Fontes, de O Estado de S. Paulo,

18 de junho de 2008 | 11h23

A iniciativa da oposição de adiar o depoimento do advogado Roberto Teixeira, nesta quarta-feira, 18, na segunda audiência pública da Comissão de Infra-Estrutura do Senado para discutir a venda da Varig, foi considerada um erro pelo líder do PSB, senador Renato Casagrande (ES). "Daqui para a frente, as chances de desvendar dúvidas sobre a operação da compra da Varig são cada vez menores, por conta do recesso parlamentar de julho e da proximidade das eleições municipais", lamentou.   Veja também:  Depoimento de Roberto Teixeira sobre caso Varig é adiado  Entenda as denúncias contra a venda da Varig   Veja os principais pontos do depoimento de Denise Abreu  Leia a reportagem do Estado que revelou o caso Varig    Ele disse não ter entendido a posição do líder do DEM, José Agripino (RN), que propôs o adiamento por não poder confrontar o depoimento de Teixeira com os dos empresários Marco Antônio Audi, Marcos Haftel e Luiz Eduardo Gallo, sócios afastados judicialmente da VarigLog, que não compareceram à comissão alegando audiência na justiça paulista nesta manhã.   Na avaliação do líder do PSB no Senado, seria mais adequado aproveitar a presença de Teixeira e tomar o depoimento, que, segundo ele, poderia ser complementado posteriormente, em outra audiência, pelo próprio advogado. "Perdemos esta chance. Teixeira pode se negar a comparecer depois", declarou, lembrando que comissões do Senado e Câmara dos Deputados só podem convidar e não convocar, como ocorre com as Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs).

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto TeixeiraVarig

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.