PSDB quer convocar Rodrigues e Palocci para explicar aftosa

O PSDB quer convocar os ministros da Agricultura, Roberto Rodrigues, e da Fazenda, Antonio Palocci, para cobrar explicações sobre o surgimento do foco de febre aftosa no Mato Grosso do Sul. "É inaceitável que fiquemos numa situação delicada como essa, em se tratando de tema tão relevante", afirmou o deputado Eduardo Paes (PSDB-RJ). "E, para piorar, o presidente fica querendo colocar a culpa nos produtores. Daqui a pouco, vai culpar a vaca por não ter se alimentado direito, não ter feito exercícios..."O partido apresentará o requerimento para a reunião com os dois ministros na próxima semana, na Comissão de Agricultura da Câmara. "Para nós, está claro que foi falta de recursos, a dificuldade de obter a liberação de verbas como em tudo neste governo", disse.Paes acrescentou que, por causa de uma "economia besta" com vacinas, a economia brasileira foi lançada no meio da crise. Sobre a troca de acusações entre Palocci e Rodrigues, o deputado comentou: "parto do pressuposto que são os dois do mesmo governo; só o fato de estarem dizendo coisas diferentes já é um bom motivo para convocá-los." Nota oficialO líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), divulgou nota oficial em que classificou o governo de "incompetente", "cínico" e "irresponsável" pelo fato de não ter adotado medidas para impedir o aparecimento da febre aftosa no rebanho bovino brasileiro.Arthur Virgílio sugere que o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, deveria pedir demissão do cargo "pois avisou com muita antecedência sobre a possibilidade desse surto". Veja a íntegra da nota divulgada pelo líder do PSDB:"NOTA DA LIDERANÇA DO PSDB NO SENADO FEDERAL - Este é um Governo incompetente e cínico. Incompetente, quando não libera recursos suficientes para a fiscalização dos rebanhos bovinos. Cínico, quando tenta passar para os donos dos rebanhos a responsabilidade pelo surto de febre aftosa.Além de incompetente e cínico, é irresponsável. Põe em risco trabalho de mais de dez anos, que transformou o Brasil no maior exportador mundial de carne bovina.O Ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, deveria pedir demissão, pois avisou com muita antecedência sobre a possibilidade desse surto, e seu desencanto com o Governo Lula é visível. Ele sabe que a culpa não é dos pecuaristas.O Governo precisava de apenas R$200 milhões/ano para realizar adequada defesa sanitária do rebanho bovino. Liberou, porém, R$89 milhões em 2003 e R$68 milhões em 2004, o que significa R$0,52 centavos por tonelada. E este ano chega-se ao triste episódio da liberação de somente R$3 milhões, deixando de proteger um patrimônio de US$3 bilhões/ano em exportações.Este Governo, portanto, é incompetente para proteger esse patrimônio, mas é competente para organizar a maior rede de corrupção sistêmica da história do País. E é cínico nos dois casos: quando tenta fugir da responsabilidade diante do surto de aftosa e quando tenta armar "pizza" para as punições na Câmara dos Deputados. Brasília, 14 de outubro de 2005Senador Arthur Virgílio - Líder do PSDB "

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.