PSDB vai retomar debate sobre Petrobras, diz Virgílio

Quando a Petrobras tomou empréstimos junto à Caixa e ao BB, Tasso pôs em dúvida a situação da estatal

CIDA FONTES, Agencia Estado

23 de dezembro de 2008 | 17h37

O PSDB pretende retomar no Senado, em fevereiro, quando o Congresso reinicia suas atividades, o debate sobre a situação financeira da Petrobras. A informação é do líder do partido, senador Arthur Virgílio (AM), após o anúncio da estatal de que acaba de alongar os prazos dos empréstimos feitos junto à Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil (BB), além de ter aumentado em R$ 1,5 bilhão o financiamento com a CEF. O total da operação com a Caixa soma agora R$ 3,5 bilhões, já que em outubro a Petrobras havia tomado R$ 2 bilhões."Essas informações mostram que estamos certos: a empresa está passando por uma crise de liquidez. Queremos abrir de fato a caixa-preta da Petrobras", disse o senador tucano. Ele acrescentou que a Petrobras poderá reduzir os investimentos em 2009 e manifestou preocupação com o fato de o Brasil não ter reduzido o preço da gasolina, apesar da queda dos preços internacionais do petróleo. Virgílio lembrou que, ontem, o preço do gás natural usado pela indústria e comércio teve aumento."Tem alguma coisa errada nisso tudo. Ou os dirigentes da Petrobras estavam fazendo demagogia ou realmente a empresa está com dificuldades de liquidez", disse. Quando a Petrobras tomou empréstimos junto à Caixa e ao BB, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) discursou da tribuna pondo em dúvida a situação financeira e a gestão da estatal.

Mais conteúdo sobre:
PetrobrasPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.