Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

PSL vai apresentar destaque de policiais à reforma da Previdência, diz Alexandre Frota

Emenda que deve ser apresentada pelo PSL afrouxa a regra de transição, o pedágio e a regra permanente

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2019 | 12h51

BRASÍLIA - O partido de Jair Bolsonaro vai apresentar um destaque à reforma da Previdência referente à carreira de policiais, apesar das críticas e súplicas do ministro da Economia, Paulo Guedes. Os delegados das polícias Civil e Federal querem mudanças no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) que garantam regras mais brandas para a categoria. A demanda parte de toda a bancada da bala da Câmara também. A emenda que deve ser apresentada pelo PSL afrouxa a regra de transição, o pedágio e a regra permanente. 

Segundo o deputado Alexandre Frota (PSL-RJ), ficou decidido que a bancada da segurança pública do PSL apresentará o destaque. "É exclusivo deles (bancada)", disse. Este, segundo Frota, que é coordenador da legenda na comissão especial que analisa a reforma, será o único destaque que o partido irá apresentar. Com isso, eles abrem mão de outras duas alterações que poderiam fazer. 

"Se passará, é outra questão. Eu particularmente acho que não passa. Mas estão no direito de brigar pela classe. Lembro que não podemos desidratar e, sim, hidratar", afirmou Frota ao Estadão/Broadcast

O ministro Paulo Guedes fez diversos apelos ao PSL para não apresentar o tal destaque. No entanto, segundo uma fonte, os últimos episódios envolvendo o governo, como os 39 quilos de cocaína encontrados em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e supostas declarações do economista contra o Parlamento, reduziram o poder de persuasão do Executivo sobre os deputados do PSL. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.