PT apresenta ação popular para suspender leilão da Cesp

A bancada estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo ajuizou hoje ação popular contra o governador José Serra (PSDB), com pedido de liminar para suspender o leilão de privatização da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), marcado para o próximo dia 26. Na ação, impetrada na Vara da Fazenda Pública do Estado de São Paulo, o PT alega que a alienação de ações do Metrô, da Sabesp, da Dersa, do DAEE e da CPP, que integram o capital social da Cesp, é ilegal porque não houve prévia autorização legislativa exigida pela Constituição estadual.Além disso, os parlamentares petistas destacam que essa alienação de ações também não consta da lei do Programa Estadual de Desestatização (PED), enviado em fevereiro pelo governador para a Assembléia Legislativa. "A pretexto de privatizar a Cesp, para a qual detém a prévia autorização legislativa, o governador está promovendo a privatização parcial de outras empresas, como é o caso do Metrô", afirma o líder da bancada do PT na Assembléia, Simão Pedro.Para o líder petista, a lei que autorizou a privatização da Cesp não tratou da alienação da participação acionária das empresas que integram seu capital, por exemplo o Metrô. "Alienar ativos do Metrô é alienar indiretamente ativos do Estado e essas ações não podem ser privatizadas sem prévia autorização dos deputados", emendou Simão Pedro.Além da ação popular para tentar suspender o leilão da Cesp, o PT de São Paulo está organizando um ato público no dia do leilão, às 10 horas, em frente à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.