PT quer audiência pública sobre venda da Nossa Caixa

A bancada do PT na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo quer uma audiência pública para discutir a venda da Nossa Caixa para o Banco do Brasil. Os líderes petistas pretendem reunir o presidente do banco estatal paulista, Milton Luiz de Melo Santos, o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo, e um representante do Banco do Brasil para discutir questões que consideram essenciais no processo, entre elas a manutenção dos empregos, dos planos de carreira e saúde e do fundo de pensão dos funcionários da Nossa Caixa.Além das garantias para o funcionalismo do banco estatal paulista, a liderança do PT na Assembléia também reivindica a manutenção da política de fomento da Nossa Caixa, com foco no desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo, como as carteiras agrícola e habitacional. O líder da bancada petista, deputado Roberto Felício, disse que a legenda é contra a venda de ativos do governo estadual. "Mas poderemos fazer observações diferenciadas se o governo de São Paulo confirmar a venda para o Banco do Brasil, que é um banco público."Na avaliação do líder do PT, uma das preocupações do partido é com o projeto que o governador José Serra (PSDB) deverá enviar para a Assembléia Legislativa propondo a venda da Nossa Caixa. De acordo com Felício, existe a possibilidade de o governo paulista não deixar claro que a venda será para o Banco do Brasil e apenas requerer a autorização dos parlamentares para a venda da Nossa Caixa, abrindo a possibilidade de o banco estatal paulista ficar com o setor privado. Por isso, a bancada quer discutir amplamente o tema na audiência pública que deverá ser proposta após o BB formalizar sua proposta de compra.A bancada petista na Assembléia já se reuniu com o presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, o presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Edílson de Paula Oliveira, e funcionários da Nossa Caixa. Uma das maiores preocupações dos bancários é com a manutenção dos empregos.Marcolino disse que a direção do Banco do Brasil já assumiu o compromisso de manutenção dos funcionários diretos, porém, a categoria quer que esse compromisso seja transformado em acordo. Além das questões referentes à Nossa Caixa, a bancada do PT também quer saber o que o governo paulista fará com os recursos provenientes dessa venda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.